quinta-feira, 29 de dezembro de 2011

A QUEM INTERESSAR POSSA (Manifesto Práspero)


A quem interessar possa, talvez possa interessar alguém. Despertar áspero de prosperidade que expira. Não tenho fé no futuro que se fundamenta fúnebre. Não posso mais me relacionar com quem não quer se relacionar comigo, a não ser que eu esteja sendo pago. Garoto propaganda, garoto de programa. Quando eu não pago nada o outro também não tem obrigação de prestar satisfação a mim. Insatisfeito, só fico com hipocrisia e bipolaridade e falta de comunicação. Mundo social. Falsidade. Duplo sentido. Teclado. O que tem na geladeira também é seu, está vendo alguma etiqueta com meu nome? Depressão pós-ano. Não me cumprimente na próxima translação, não ligue, nem ligue ninguém, pois ninguém liga mesmo. Pescador use a rede, a linha telefônica estará em manutenção. Embriagar-me-ei não sei onde até ser esquecido por mim mesmo. Fuga anunciada, esconderijo indeterminado. Decisão de última hora... De quinta a domingo eu escapo do mundo fechado e fecho meu mundo para balanço de déficit. Não quero entrevistas nem interrogatórios. A virada do ano é a virada do crânio, é o entupimento da aorta e a desobstrução das vias lacrimais. Diga à Coragem que a amo!

Nenhum comentário:

Postar um comentário