quarta-feira, 24 de maio de 2017

POESIA INÉDITA

a poesia é inédita
mas só a é para com o curso
que se repete do ponto a ao b
editando o bê a bá
do poeta que tenta ir do b ao a

na tentativa de nadar contra a corrente
criam-se correntes
movimentos estáticos
estanques, didáticos...
que exalam o frescor da mimesis

versos e estrofes
dão lugar a parágrafos e incisos
a poesia é dos advogados, o fingimento é dos poetas
que se debruçam sobre causas ganhas
a louvor do que não se espera

o que esperar do que já se prevê?
prevenir-se de moldes
pré-moldar novas modas
revolução é dar voltas
de outrora à hora de quem lê

Poema escrito em 05/05/2015, só agora publicado

Um comentário: